sábado, 14 de fevereiro de 2009

Sem destinário.

Afaga-me na manta do teu olhar, proteja-me das ameaças... Roça tua pele na minha, tua pele suave, tua pele macia. Mas roça tua pele. Deixa teu cheiro entrar em minhas narinas, os deixa andarem por todo meu corpo, deixa teu cheiro ficar em mim... Cola teu corpo no meu, afinal ele já não me pertence, é seu, meu corpo minha alma, meu coração, são todos teus. Permita-me esbanjar deste calor. Tu sabes que minhas pequenas promessas serão todas realizadas. Só deixa-me provar desse amor mais uma vez, mais uma noite... Deixa-me provar por toda eternidade. Este musical em meus ouvidos está me endoidecendo, com tua presença aqui eu alcanço todos os extremos... Dou-te espaço, dou-te tempo, dou-te tudo... Só peço você em troca.

3 comentários:

  1. Eu iria comentar, mas como você mesma disse. Não preciso dizer em palavras o que não é descrevido.

    ResponderExcluir